Conflito - Estudos/Teatro

Capítulo 7



Se o teatro cria um mundo vivo e completo centrado nos seres humanos, então o conflito deve fazer parte do drama, porque a vida inclui conflito. O dicionário americano define conflito como:



Uma batalha prolongada; uma luta; choque.


Uma controvérsia; discordância; oposição.


Oposição ou funcionamento simultâneo de impulsos, desejos ou tendências exclusivas.


Choque; colisão.


O conflito é a oposição em formas e magnitudes variadas. O conflito não é uma ação ou força isoladas. O conflito acontece quando duas ou mais ações se inter-relacionam. No nosso esforço para entender a paz, muitas vezes nós assumimos que a paz é alcançada quando o conflito se dissipa.


As pessoas às vezes pensam na paz em termos de estática. Uma pessoa está em paz quando ele ou ela experimenta quietude na vida, quando as coisas não mudam ou não requerem mudança. Mas paz não é necessariamente estática. Para muitos, a paz se conecta a palavra equilíbrio e equilíbrio conecta-se à palavra ação. O objetivo de duas forças inter-relacionadas é procurar algum tipo de equilíbrio. Nos relacionamentos humanos, atingir o equilíbrio é atingir a justiça. A chave para atingir o equilíbrio é a reconciliação, pois as forças conflitantes necessariamente têm que encontrar um caminho para existirem juntas sem dissipação. Os antigos filósofos gregos viam o equilíbrio ou harmonia como uma oscilação de opostos alternados. A paz pode então ser vista como um processo de reconciliação entre forças conflitantes ativas as quais resultam em justiça ativa ou equilíbrio.


A estática não é um objetivo realista na vida, porque a vida é um processo no tempo. Uma piscina que parece estagnada é um processo de evaporação e formas de vida florescem dentro dela. As células do nosso corpo continuam a morrer e a regenerar, nosso coração continua a contrair e a relaxar, o sol se levanta e se põe, as marés enchem e se esvaziam. Em um nível social, a economia sobe e desce, nós nos comunicamos bem e às vezes às vezes mal. Em um nível emocional, nós temos tristezas e alegrias, dor e prazer, necessidades e preenchimento das necessidades.


Deve haver oposição em todas as coisas. Oposição de todo tipo significa conflito. Até mesmo fazer uma escolha envolve conflito. No nível físico, não podemos sobreviver sem enfrentar o conflito. Temos que comer e dormir. Em um nível mais abstrato, não podemos viver em sociedade sem lidar com o conflito. A nossa tarefa na vida é como lidar com o conflito.


O ideal humano em lidar com o conflito é criar a paz. Em vários lugares as escrituras tentam nos ajudar, a saber, como lidar com o conflito e criar paz em nós mesmos e na nossa vida diária. Mas o conflito não vai embora; ele não pode ir. A paz, então, deve ser vista como um processo de obter equilíbrio na vida. Quando o conflito cria a injustiça, ser um pacificador significa se enganjar ativamente em corrigir o equilíbrio daquela injustiça.


Entretanto, para ser um pacificador, como corrigir o equilíbrio da injustiça é muito importante. Algumas pessoas acreditam que para corrigir o equilíbrio precisamos eliminar o inimigo. Isto é, para lidar com o conflito, precisamos encontrá-lo com a mesma magnitude daquele conflito. É importante entender que para existir a paz, equilíbrio significa afirmação e reconciliação.


O conflito deve existir para que nós possamos viver. Mas para viver em paz, o conflito deve de alguma maneira ser transformado em uma afirmação de personalidade. O conflito deve ser transformado. A paz deve ser um processo contínuo de reconciliação. A paz é ativa.


CONFLITO NO DRAMA


Porque o conflito é um processo vital da vida, ele deve ser uma parte do teatro. De outra forma, o teatro não seria capaz de criar uma experiência de existência humana. Explorando o relacionamento entre nós mesmos e Deus, entre nós mesmos e outras pessoas, entre nós mesmos e a natureza, entre nós mesmos e a sociedade, e entre nós mesmos e nós mesmos deve ser uma descoberta de como nós lidamos com o conflito.


O drama nos ajuda a examinar na nossa própria vida-conflito. E a maior parte dos dramas procura um equilíbrio. O drama retrata o conflito e então de alguma maneira resolve este conflito. Também, o drama constantemente procura a justiça. Eu não posso pensar em nenhum drama que termine com o antagonista destruindo o protagonista e o público gostando disto.


Mas o drama é também muito humano e muito pessoal. Através da experiência da produção, se identifica com os personagens e as situações. No Teatro, Robert Cohen escreve acerca do conflito no drama:


A conspiração envolve suspense somente quando envolve alternativas e escolhas: Macbeth tem fortes razões para matar o rei Duncan e fortes razões para não matar; se ele tivesse somente a primeira ou a segunda opção, ele não iria projetar um conflito real e nós não o consideraríamos um personagem interessante. Nós estamos fascinados por ações do personagem à luz de ações que ele rejeita e o stress que ele tem de passar para tomar suas decisões. Em outras palavras, a trama compõe-se não somente de ações, mas também pela falta delas. As coisas que são rejeitadas não acontecem. A decisão de um personagem deve proceder das poderosas alternativas conflitantes se nós olharmos seu comportamento com empatia ao invés de com mera curiosidade. Ao olhar a ação de um personagem, a audiência deve também olhá-lo pensar; um escritor deve colocá-lo para pensar ao inseri-lo no conflito.


O conflito pode ser gerado entre os personagens como também dentro deles; ele pode ser reduzido a uma situação central ou pode envolver muitas outras. Qualquer que seja o caso, o conflito concede aos personagens um alívio que permite ao público ver profundamente dentro da realidade humana. Para ver um personagem em guerra consigo ou em confronto com outro personagem, é ver como aquele personagem trabalha, e esta é a chave.


O drama contém o conflito dos personagens, situações e/ou forças. O drama é estruturado para intensificar o conflito até que ele alcance um clímax quando o conflito necessariamente tem que resolvê-lo de alguma maneira.

You can leave a response, or trackback from your own site.

1 Response to "Conflito - Estudos/Teatro"

  1. jonn1 says:

    comment6,

Postar um comentário

Powered by Blogger