Respiração e Ressonância Vocal


O controle da respiração é fundamental para quem quer cantar ou atuar. Será que você está aproveitando toda a sua capacidade respiratória?

Na inspiração, o tórax se alarga e o diafragma, contraído, fica numa posição baixa. Isto permite que o ar entre naturalmente em nosso corpo. Quando a musculatura relaxa, encolhendo o tórax e elevando o diafragma, o ar sai (expiração).

Para a produção da voz, porém, é importante pensar na inspiração e na expiração como sendo um mesmo processo, um único movimento. O alargamento do tórax deve ser aproveitado ao máximo enquanto se produz o som - o cantor está sempre numa atitude de inspiração, mantendo assim o tóxax aberto e o diafragma abaixado. Nesta condição, ele tem todo o controle (apoio) necessário à produção do canto. A cada nova frase cantada, o processo se repete: o tórax encolhe para expulsar o resto de ar "antigo" e imediatamente expande, trazendo novo suprimento de ar para se produzir a próxima frase.


Observação: Note que mudanças na sua rotina – como dormir mais tarde do que o costume, uma gripe forte, uma situação estressante, etc. – podem afetar significativamente o seu desempenho. Quando isto ocorrer, não desanime: use esta constatação a seu favor, ampliando a sua capacidade de autoconhecimento. Saber como funciona o seu corpo é fundamental para quem quer cantar!

Exercício 1

Inspirar expandindo o tórax. Você deve sentir o alargamento das costelas flutuantes, mais ou menos na altura da cintura. NÃO LEVANTE OS OMBROS NEM ESTUFE O PEITO! Cuide também para que a musculatura do pescoço não esteja tensionada. Sustentar por alguns segundos (pausa) e expirar esvaziando totalmente (sanfona).

Exercício 2

Repetir o ex. 1, desta vez fazendo o som "SSSSS..." (contínuo) durante a expiração. Procure manter o som homogêneo, estável, sem variação de intensidade, e durante um tempo confortável, sem exageros.

Exercício 3

Repetir o ex. 1, agora fazendo sons bem curtos em "S" (stacatto). A cada som corresponde uma expansão do tórax (como se quizesse alargar ainda mais a cintura).

Exercício 4

Alternar os exercícios 2 e 3: S - S - S - S - SSSSSSSSS (stacatto / contínuo).

Exercício 5

Repetir os exercícios com os sons de CH e depois com F F. Marque o tempo confortável para manter um som contínuo, homogêneo, sem oscilações (SSS, CH, FFF). A partir deste tempo básico, comece a tentar aumentar sua capacidade, mas sem perder a qualidade.

Exercício 6

Inspire lentamente enquanto caminha cinco passos. Observe sempre o alargamento natural do tórax. Quando fôr dar o sexto passo, comece a fazer um som com a boca fechada (bocachiusa): Hummmmm..... durante os próximos cinco passos. Atenção: use a região média de sua voz - ou seja, o som não deve ser nem muito grave nem muito agudo. No sexto passo, "jogue fora" o ar que restou e recomece o processo - volte a inspirar lentamente e repita o ciclo.

Exercício 7

Parecido com o anterior, mas em vez de "hummmmm", conte de 1 até 5, dizendo um número para cada passo. Atenção: use a região média de sua voz.

Exercício 8

Mantenha os cinco passos para inspirar, mas tente variar o tempo de expiração - por exemplo, você pode ir acrescentando dois passos de cada vez. É uma boa maneira de monitorar o seu progresso.


Ressonância Vocal

Colocação do ar nas cavidades de ressonância: O ar vibra e se coloca de forma diversificada nas cavidades de ressonância, conforme os tons sejam graves, médios e agudos.
Nos graves, o ar sai dos pulmões e vibra na parte anterior do céu da boca, e um pequeno filete vibra nas fossas nasais. O movimento é maior pra fora.
Nos médios, o ar divide-se igualmente para as fossas nasais e o céu da boca, vibrando com mais intensidade na parte posterior deste. O movimento é para dentro e para fora.
Nos agudos, o ar vibra nas cavidades da cabeça, seios paranasais, nariz e seio frontal. O movimento é mais para dentro. É a chamada "voz de cabeça" ou falsete.

Timbre, Intensidade e Altura:

Timbre é a qualidade vocal, aquilo que caracteriza uma voz conferindo-lhe personalidade, diferenciando-a das demais. Não há timbres iguais, apenas semelhantes; é a identidade vocal.
Intensidade é a qualidade que diferencia a voz forte da voz fraca e depende da amplitude de vibração das cordas vocais, da emoção e vontade de quem canta.
Altura é a qualidade que diferencia a voz grave da aguda. A altura da voz depende da extensão e espessura, ou massa das cordas vocais.

Para exercitar as cordas vocais e perceber sua ressonância, faça vocalizações, cante pequenas frases com vogais ou Larará, como voce quizer, explorando os graves, médios e agudos de sua voz, respirando bem e apoiando como o diafragma, com o abdomen retraindo devagarinho. Faça-o concentradamente para perceber a ressonância do som nas cavidades como na figura dada. Se voce conhece música, pode trabalhar com as escalas, cantar as notas dos acordes maiores e menores indo e voltando, acordes com 7M, 7, 6, 5#, 4 , 4#, é um ótimo exercício para afinação, toque as notas seguidas dos acordes e as repita.

You can leave a response, or trackback from your own site.

1 Response to "Respiração e Ressonância Vocal"

  1. Maradona says:

    Eu gostei muito, parabéns meu amigo(a).

    Continui assim e, que DEUS te ABENÇOE!!!

    ABRAÇO!!!

Postar um comentário

Powered by Blogger