Exercendo minha Missão | Células - Estudos

Texto Base: Lucas 18:35-43


- “Aconteceu que, ao aproximar-se ele de Jericó, estava um cego assentado à beira


do caminho, pedindo esmolas. E, ouvindo o tropel da multidão que passava, perguntou o que era aquilo. Anunciaram-lhe que passava Jesus, o Nazareno. Então, ele clamou: Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim! E os que iam na frente o repreendiam para que se calasse; ele, porém, cada vez gritava mais: Filho de Davi, tem misericórdia de mim! Então, parou Jesus e mandou que lho trouxessem. E, tendo ele chegado, perguntou-lhe: Que queres que eu te faça? Respondeu ele: Senhor, que eu torne a ver. Então, Jesus lhe disse: Recupera a tua vista; a tua fé te salvou. Imediatamente, tornou a ver e seguia-o glorificando a Deus. Também todo o povo, vendo isto, dava louvores a Deus.”



Introdução:

Precisamos com urgencia, abrir nosso entendimento para compreendermos os planos e propósitos de Deus.
Nossos olhos precisam enxergar o estilo de vida que Deus projetou para cada um de nós. Nestes dias em especial é necessário que mergulhemos na visão de Deus, abraçemos o mover de Deus e tomemos a decisão de ser instrumentos de transformação nesta geração.
Há muitas vidas precisando de consolo, libertação, restauração, salvação e está sobre nossos ombros a responsabilidade de ser para este mundo sal e luz.
Ter uma visão clara de quem somos e qual nossa posição diante do clamor mundo é importantíssimo, pois muitas vezes estamos confusos, não sabemos como proceder diante das lutas e desafios. Muitas vezes não temos respostas para dar as pessoas que nos procuram em busca de soluções para seus problemas.
Se estivermos conscientes de quem somos e de nossa posição no Reino, então seremos especialista em milagres, canais do poder de Deus, caminharemos e levaremos a todos que necessitam a caminhar no sobrenatural.
Se alguém te procura com problemas, angústias, traumas, conflitos, você precisamos dar a ela o que o mundo não pode dar, você precisa apontar o caminho do céu, precisa levá-la ao milagre, levá-la a Deus. Mas isto só será possível se estivermos conscientes que temos um chamado.
Se você ainda não tem esta conciencia então, leia Mateus 28:18-20
18 - E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra.
19 - Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
20 - Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.
Sua missão é fazer discípulos de todas as nações. É levar pessoas a Jesus.
A história deste cego nos permite mergulhar na visão de Deus, este texto nos dá a oportunidade de ver como Jesus agia diante das necessidades humanas.
Jesus nos ensina neste encontro, o que devemos fazer, como devemos agir no exercício de nossa missão.
1) Jesus era nobre e em todo o seu ministério agiu como tal.
Durante muito tempo a igreja se apresentou como pobrezinha, que possia um Deus pobrezinho, mas de uns tempos pra cá, Deus tem aberto os olhos da igreja revelando sua verdadeira identidade: Noiva de Cristo.
Haviam dito ao cego que um homem chamado Jesus de Nazaré estava passando por ali, mas ele sabia que a pessoa que estava passando em sua rua, não era uma pessoa comum, apesar do nome Jesus ser um nome comum em sua época, quase como Antonio da Silva em nossos dias. Ele sabia que o Jesus que passava por ali, não era outro senão O Filho do Homem, cheio de poder e autoridade, conforme a descrição de Isaias 11:1-4. Jesus foi reconhecido por aquele mendigo e cego como um rei, um nobre.
Queridos, se realmente desejamos ser instrumentos de Deus para transformação de vidas, precisamos ser reconhecidos como nobres, filhos do Rei.
Estes dias alguém disse que não gosta da igreja por que se pede muita oferta. Alto lá, na igreja não se pede oferta, se ensina a properar, e quem tem a alma generosa, prospera, mas quem tem a alma presa a mamom, a avareza, vai continuar na miséria. A igreja não precisa do dinheiro de ninguém, Deus é o dono da igreja e se não houvesse ninguém para contribuir, Deus levantria os corvos para trazer o sustentento. A igreja é casa do tesouro, é fonte de properidade, é refúgio dos nobres.
2. Jesus estava sempre pronto para realizar milagres
O cego sabia que Jesus o atenderia, mesmo que as pessoas o ignorassem.
Assim como Jesus não podemos impedir que as pessoas que estão com problemas se aproximem de nós, não podemos reter o poder que Deus já liberou sobre nossas vidas para curar e libertar. Se você não tem sido um canal de benção e de milagres, arranque do seu coração todo medo, indisposição e preconceito, pois Jesus sempre esta disposto a operar milagres e o instrumento hoje é você.

3. Jesus atendeu o cego no que ele realmente queria.
Uma coisa que chama atenção neste encontro, a pergunta que Jesus faz ao cego: “Que queres que eu te faça?” A resposta é mais interessante ainda, pois demonstra uma firme convicção de fé. O cego responde: “Senhor, que eu torne a ver.” Aquele cego sabia exatamente o que queria.
Jesus só liberou o milagre porque encontrou alguém que possuía convicção de fé, isto nos leva ao entendimento que nós só podemos liberar milagre na vida de quem realmente sabe o que quer.
Como nos tempos de Jesus há muitas pessoas que se encontram em meio a muitos problemas, mas o nosso dever é atender aqueles que realmente estão dispostos a mudar de vida. Não podemos lançar “pérolas aos porcos”. Jesus só realizava milagres na vida daqueles que realmente desejavam mudar de vida.

Conclusão:
Queridos como igreja viva, como Luz Para as Nações precisamos nos mover no sobrenatural, se há alguém necessitado, sofrendo, angustiado, precisamos levar esta pessoa ao caminho do milagre.
Jesus não deu ao cego um cão guia, uma bengala, ele trouxe cura cura ele trouxe milagre.

You can leave a response, or trackback from your own site.
Powered by Blogger