Firmado nas Promessas | Células - Estudos



TEXTO BASE: Lucas 8: 22-25

INTRODUÇÃO

Há momentos em que olhamos as circunstâncias, e diante dos ventos contrários perdemos a esperança, damos lugar ao desespero, passamos a acreditar que tudo chegou ao fim.

Nestes momentos a Palavra de Deus nos ensina que podemos crer mesmo quando não há perspectiva nenhuma que algo possa acontecer.

Os discípulos estavam enfrentando tormentas, ondas bravias estavam quase levando o barco a naufragar, diante desta situação o desespero tomou conta de seus corações fazendo com que esquecessem que havia uma promessa sobre suas vidas.

No mesmo barco estava Jesus tranqüilo, deitado dormindo em paz, confiando que nenhuma promessa de Deus deixaria de se cumprir em sua vida.


Este exemplo nos leva a uma tomada de decisão, firmar nossas vidas nas promessas de Deus.


1) Quem está firmado nas promessas de pode descansar pois sabe que no tempo devido a promessa vai se cumprir.

Momentos antes de entrar no barco Jesus ministrou sobre o princípio da semeadura. Todo agricultor que lança uma semente em terra sabe que inevitavelmente esta semente vai brotar. Nenhum agricultor experiente lança a semente e no outro dia cava na terra para ver se está acontecendo algo.

Assim Jesus estava tranqüilo, pois confiava que semente que é a Palavra de Deus nasceria e daria frutos em sua vida.

Certamente, o descanso de Cristo não se tratou de uma atitude irresponsável diante de uma real situação de perigo. Tampouco a manifestação de passividade perniciosa que leva muita gente a ficar estagnada, quando de fato teria de agir. O que vimos foi, tão somente, a manifestação externa de algo que lhe era tão próprio: a sua confiança em Deus para todas as horas.


2) Quem está firmado nas promessas tem autoridade de Deus para repreender o vento e o mar revolto

Firmado nesta convicção é que Ele pode também se levantar, e, com firmeza, repreender os ventos e o mar revoltos.

Somente mantendo uma atitude de paz interior e de plena confiança em Deus, é que teremos condições de liberar palavras de autoridade sobre as circunstâncias adversas. Do contrário, falaremos baseados em nosso desespero e angústia.

Quando os discípulos viram os resultados da Palavra de Jesus, acalmando e controlando toda a situação, alguns diziam: “quem, porventura, é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?”. Eles já tinham visto a autoridade de Jesus sobre os demônios, sobre as doenças e sobre a morte, mas sobre os poderes da natureza, ainda não. E por isso se maravilharam.

Conclusão:

Ao passarmos pelas tempestades, precisamos desenvolver a calma e a confiança n’Aquele que prometeu estar conosco todos os dias (Mt 28.20).

Quando assumirmos nossa posição de autoridade no plano físico e espiritual, o mal não prosperará jamais em nosso caminho. Jesus sempre estará reinando por meio de nós, por meio da sua igreja e sobre todas as coisas. Você crê e recebe? Então diga amem!

You can leave a response, or trackback from your own site.
Powered by Blogger