Quando minha língua se torna fonte de Benção? | Células - Estudos


Texto Base: Tiago 3: 1-12


Introdução: Nossa boca pode ser fonte de benção ou maldição, nós fazemos a escolha. Em Deuteronômio 30:19 Deus declara exatamente isto aos israelitas: “Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição.
Todos os dias benção e a maldição estão a nossa frente e a responsabilidade pela escolha esta sobre nossos ombros. Escolher entre benção e maldição não é tarefa divina, mas do homem.
Nossa língua precisa ser utilizada como fonte de benção. Quando isto ocorre?

1) Quando abro minha boca para fazer Confissão da Palavra
Nós somos o que a Bíblia diz que nós somos, isto não é apenas uma frase “feita”, é a mais pura realidade. Se compreendêssemos isso, nossa história de vida seria outra.
No livro “Há Poder em Suas Palavras”, um clássico da literatura cristã, o autor faz uma lista de versículos que devem fazer parte de nossa vida diária.
Vejamos alguns: confissão de saúde: Isaías 53:3, prosperidade Fl 4:19, proteção Sl 91. São textos Bíblicos que precisam estar constantemente em nossos lábios.
2) Quando abro minha boca para Profetizar
Nos lábios de um servo de Deus não pode haver palavra de derrota, pois até as nossas eminentes derrotas são sempre trampolim para a vitória.
Em meio a guerras, a lutas, a provações, precisamos abrir a boca e profetizar. A voz profética traz a existência coisas que não existem.
Um grande exemplo, disso, esta registrado em 2º Rs 7:1-20. Israel estava enfrentando um momento terrível em sua história, o rei da Síria havia cercado Samaria, ninguém saia e nem entrava, no meio do caos, as mãe já estavam se alimentando do próprio filho. Em meio aquele estado de sítio, sem perspectivas de saída, o profeta Eliseu abriu a boca para profetizar a mudança num prazo de vinte e quatro horas. E em vinte quatro horas, Deus trouxe grande abundância a Samaria.
Quando você abre sua boca e profetiza, não importa se a situação é crítica, se o braço direito da maior autoridade da terra não crê na profecia, Deus traz a existência o que você profetizou.
3) Quando abro minha boca para Abençoar
Nos tempos Bíblicos do Antigo Testamento, a benção era algo importantíssimo. O filho abençoado, recebia certas vantagens na família, recebia a porção maior da herança deixada pelos pais, recebia a benção espiritual do pai e as demais promessas de Abraão se tornavam suas por direito.
Talvez, por falta de entendimento hoje a benção não é tão valorizada quanto no passado, com isso abre-se espaço para maldição. Nossa língua precisa ser fonte de benção, e para isto precisa estar disponível para abençoar. Pais abençoando seus filhos, filhos abençoando seus pais, pastores abençoando suas ovelhas, líderes abençoando seus liderados.
Conclusão:
Nossa língua precisa ser instrumento de edificação, palavra profética e de benção. A Palavra diz que a boca fala do que está cheio o coração, então vamos guardar nosso coração num lugar seguro, nas mãos de Deus.

You can leave a response, or trackback from your own site.
Powered by Blogger