Quando minha língua se torna fonte de maldição? | Células - Estudos


Texto Base: Tiago 3:1-12


Introdução: Todas as vezes que enfrentamos guerras por conta de línguas maldosas somos levados a refletir sobre algo que já fomos ministrados, que já ministramos, e que, precisamos continuar ministrando: o nosso inimigo tem sede por penetrar em dois territórios sagrados e que não devem ser penetrados: família e a igreja.
Desde o princípio foi assim, a serpente, leviatã, apareceu lá no Éden e a primeira pessoa que o viu e o ouviu foi a matriarca Eva. O que nos leva a crer ainda, leviatã não quer apenas penetrar no território sagrado da família ou igreja, mas tem sede em ferir as autoridades.
Para alcançar seus objetivos, satanás vai usar quem se deixar usar, pois nossa língua pode ser fonte de benção ou de maldição.
Quando minha língua se torna fonte de maldição?


1) Quando a boca miúda me permito falar mal de alguém.
A fofoca é um pecado terrível, é algo que se espalha destruindo rapidamente o que se levou até anos para ser construído.
Todo fofoqueiro fala mal, fala mal... e no final, ainda diz que o seu interesse não é destruir, mas ajudar. Na realidade todo fofoqueiro é covarde, não tem coragem de encarar e falar de frente o que pensa.
Sempre que você estiver diante de um fato concreto sobre a vida de quem quer que seja, não fique pelos cantos se deixando usar por leviatã, mas faça o que a Bíblia recomenda em Mt 18:15: chame o teu irmão e fale diretamente a ele.

2) Quando abertamente falo mal de alguém.
Observe, enquanto a fofoca é o ato de falar mal de alguém às escondidas, há outra forma de maldição: a difamação.
Difamar é blasfemar, falar injuriosamente contra alguém.
Infelizmente em todas as esferas da sociedade, seja, na família, igreja, trabalho, sempre encontramos com pessoas frustradas, invejosas. São pessoas que não conseguem atingir seus objetivos e para tentar tirar o foco de seus fracassos tentam ofuscar a imagem de outros, utilizando sua língua para difamação.
Judas nos versículos de 10 a 13 denomina os difamadores com vários adjetivos: “animais irracionais”, “mancha”, “apascentadores de si mesmos”, “nuvens sem água”, “árvores murchas”, “estrelas errantes”.
Por causa da difamação igrejas e famílias são divididas, pois todo difamador não tem o Espírito de Deus.
Precisamos renunciar hoje toda maldição de difamação, pois não procede de Deus.

3) Quando me intrometo na vida alheia
 Querido a vida do teu irmão só diz respeito a três pessoas, a Deus, a ele mesmo, ao líder (pastor, discipulador, pai, mãe...).
O apóstolo Paulo escrevendo Aos Romanos 14:12, diz que: “cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus”.
Não temos o direito de invadir a vida de quem quer que seja. Principalmente se não temos autoridade para ajudar.

Conclusão: Nossa boca pode ser instrumento de benção ou de maldição. A fofoca, a difamação, a intromição são pecados que beneficiam única e exclusivamente o inimigo.
Lembre-se satanás age sutilmente, tome muito cuidado para não ser usado por ele.

You can leave a response, or trackback from your own site.
Powered by Blogger